Voltar

Notícias e Eventos

Destaques do Trofa Saúde Hospital

15 julho 2018

Quando as varizes reaparecem

A reputação da cirurgia de varizes tem sido ao longo dos tempos beliscada pela noção de que o problema acaba por reaparecer mais tarde ao mais cedo. Embora tal não aconteça com a frequência de outrora, a verdade é que ainda hoje continua a ocorrer (felizmente numa minoria). Quando isto sucede, importa enveredar por uma estratégia diagnóstica exaustiva que permita identificar o que de facto fez com as varizes voltassem a ser um problema.

O reaparecimento de varizes após uma intervenção que visou eliminá-las, pode ficar a dever-se a deficiências no diagnóstico e/ou na terapêutica, mas mesmo quando tudo decorreu como seria de esperar, a doença pode ainda assim progredir, reaparecendo anos mais tarde.

Como quase sempre, a entrevista clínica e o exame à pessoa revelam as pistas principais. Quando as novas varizes se distribuem ao longo da face medial da coxa, partindo aparentemente da região perineal, torna-se especialmente valioso investigar uma eventual origem no interior da bacia. Tal pode acontecer, nomeada e particularmente se perante nós estiver uma pessoa do sexo feminino, que tenha já passado por várias gravidezes, cujas varizes tenham reaparecido no membro inferior esquerdo. Por vezes, são também identificáveis varizes na vulva. Os sintomas típicos das varizes dos membros inferiores podem, nestes casos, acompanhar-se de desconforto, sensação de peso ou mesmo dor no baixo ventre.

Para além do eco-doppler (absolutamente obrigatório), deve também proceder-se à obtenção de um estudo de imagem que permita apreciar as veias ováricas e ilíacas. Tal é habitualmente conseguido com recurso a um angio-TAC ou a uma angio–ressonância magnética.

A confirmar-se que as novas varizes provêm do interior da região pélvica, pode estar indicada a eliminação desta fonte de refluxo venoso. Tal é regra geral conseguido através de um cateterismo feito sob anestesia local, com vista à embolização dos trajetos venosos patológicos. Podem implantar-se dispositivos conhecidos como coils ou injetarem-se fármacos esclerosantes. Este procedimento costuma efetuar-se em regime de ambulatório.

O ganho obtido, no que respeita ao fecho de uma fonte refluxiva, pode eliminar a maioria dos sintomas e é fundamental para encarar a intervenção que vise eliminar as varizes dos membros inferiores com maior otimismo quanto ao seu carácter definitivo.

Nas unidades Trofa Saúde Hospital pode contar com Cirurgiões Vasculares experientes e diferenciados nesta patologia, bem como todos os meios técnicos de última geração utilizados no seu diagnóstico e tratamento.

 

Redigido por Prof. Doutor Sérgio Sampaio (OM36834), Coordenador da Unidade de Cirurgia Vascular do Trofa Saúde Hospital em Matosinhos e membro do corpo clínico em Gaia, São João da Madeira e Maia

Voltar

16 agosto 2018

Dor nas pernas – uma queixa muito frequente, por vezes co...

15 agosto 2018

TAC em carga: Inovação no Trofa Saúde Hospital em Gaia –...

14 agosto 2018

Tomossíntese mamária