Voltar

Notícias e Eventos

Últimas entradas sobre a nossa atividade

29 abril 2019

Cancro da próstata

O cancro é um processo causado pelo crescimento anormal e desordenado de determinadas células que acabam por formar massas, as quais denominamos de tumores.

Os tumores malignos, caracterizam-se pela sua capacidade de crescer de forma descontrolada, invadindo não só os tecidos mais próximos como os mais distantes. Quando se estendem a outros órgãos através da corrente sanguínea ou linfática dão lugar a um processo chamado metastização.

O cancro da próstata é a neoplasia mais comum no homem. Em Portugal estimam-se aproximadamente 9.000 casos novos todos os anos, sendo que mais de um terço se apresenta em fase avançada.

Fatores de risco
Todos os homens podem sofrer de cancro da próstata. No entanto, existe um conjunto de fatores associados a um maior risco de vir a sofrer a doença, dos quais se destacam a idade, fatores genéticos, fatores ambientais e fatores hormonais.

Sintomas
A maioria dos sintomas associados ao cancro da próstata são inespecíficos. Dificuldade em urinar, alterações do fluxo urinário, presença de sangue na urina ou no sémen, dor durante a micção e ejaculação e dor recorrente na região lombar, na anca e nas coxas são sintomas que podem ocorrer nos doentes com cancro da próstata, mas também com outras doenças.

Diagnóstico
Geralmente o cancro da próstata desenvolve-se sem qualquer sintoma, manifestando-se apenas numa fase muito avançada. Ao contrário do que a maioria das pessoas julga, raramente ocorrem sintomas urinários numa fase inicial. Hoje em dia, 80% dos casos são diagnosticados por exames médicos de rotina realizados em indivíduos aparentemente saudáveis, sem quaisquer queixas. Daí a importância do diagnóstico precoce, ou seja, numa fase de doença localizada à próstata, ainda sem sintomas, mas curável.

O diagnóstico é sugerido pela alteração de um dos seguintes exames: toque retal, doseamento sanguíneo do PSA (antigénio específico da próstata) e ecografia prostática trans-retal. O toque retal é um exame fácil e simples de realizar, que fornece informações importantes acerca do volume, consistência e limites prostáticos. Lamentavelmente alguns homens ainda atrasam a sua ida ao urologista com medo deste exame. A ecografia prostática trans-retal, fornece informações importantes, como a existência de nódulos prostáticos suspeitos, ou o envolvimento dos limites da glândula.

Nos últimos anos tem sido enaltecido o interesse da ressonância multiparamétrica da próstata nos casos de suspeita de cancro, uma vez que ajuda a reconhecer áreas de maior possibilidade de cancro, podendo orientar a biópsia para essas localizações.

Quando algum destes exames revela alterações que se tornam suspeitas, o diagnóstico de cancro confirma-se através da realização de uma biopsia prostática. É uma técnica que consiste na colheita de fragmentos de próstata, por via trans-retal e ecoguiada, sendo enviados para estudo histológico a fim de se identificar a existência de cancro. É um exame simples, bastante bem tolerado pelo doente e que se faz em ambulatório sem necessidade de qualquer internamento, apenas com anestesia local.

Tratamento do cancro da próstata
O tratamento e o prognóstico do cancro da próstata dependem, principalmente, da dimensão do tumor, da sua agressividade, da invasão de outras estruturas além da próstata, da idade e do estado geral do doente, entre outras. Na maioria dos casos, a abordagem de eleição para o cancro da próstata localizado é o tratamento cirúrgico, mais especificamente a prostatectomia radical.

Em alternativa à cirurgia, alguns doentes optam por radioterapia externa ou por métodos de tratamento minimamente invasivos como a braquiterapia ou crioterapia prostática.

Os doentes com doença metastática são tratados com hormonoterapia. A terapêutica hormonal, embora não curativa, pode levar a uma remissão de longa duração, permitindo uma excelente qualidade de vida.

Recentemente, foram descobertos vários novos fármacos para os doentes que já não respondem ao tratamento inicial. O tratamento mais indicado é definido por equipas multidisciplinares compostas por urologistas, oncologistas, radiologistas, patologistas e radioterapeutas.

O acompanhamento do doente após o tratamento é fundamental, uma vez que é a melhor forma de detetar possíveis alterações na evolução da doença.

Apesar do cancro da próstata ser muito frequente, dispomos hoje de muitas opções terapêuticas, mesmo nas fases mais avançadas da doença, que permitem ao doente com cancro da próstata olhar para o futuro com esperança.

No Trofa Saúde Hospital em Loures dispomos de uma equipa de Urologistas altamente especializados e diferenciados, apoiados por equipamentos de última geração. Se tiver algum destes sintomas não hesite em marcar uma consulta com um dos nossos especialistas.

Redigido por Dr. Anatoliy Sandul (OM43485), Urologista no Trofa Saúde Hospital em Loures

Voltar

20 outubro 2020

ACORDO ADSE

16 outubro 2020

Os desafios da parentalidade na pandemia Covid-19

09 outubro 2020

Tem problemas com o sono? Comecemos pelo diagnóstico