Candidíase em idade pediátrica - Trofa Saúde Boa Nova Skip to main content

Candidíase em idade pediátrica

publicado em 04 Set. 2022

A candidíase é uma infeção provocada por um fungo da espécie Candida. Trata-se de uma infeção comum nos bebés e crianças e é, habitualmente, de fácil resolução com tratamento específico.

 

A Candida faz parte da flora normal do corpo humano, ou seja, vive no nosso corpo em harmonia com as nossas células, bactérias e outros fungos benignos. No entanto, se houver algum desequilíbrio no seu habitat, pode desenvolver-se em demasia e provocar uma infeção – a candidíase.

O que pode levar ao desenvolvimento da candidíase?

Ambientes húmidos favorecem o crescimento de fungos. Assim, torna-se fácil de perceber que as pregas corporais, como o pescoço e as axilas, bem como a região da fralda, são os locais do corpo onde esta infeção ocorre com mais frequência. É também comum a ocorrência de candidíase após um ciclo de tratamento com antibiótico. Os antibióticos, ao reduzirem o número de bactérias, podem alterar o equilíbrio da flora corporal, favorecendo o crescimento da Candida.

Candidíase oral

A candidíase oral, os conhecidos “sapinhos”, caracteriza-se por placas brancas na língua e interior da boca, difíceis de remover com a fricção. Pode também provocar fissuração nos cantos da boca e em alguns casos dor e dificuldade na alimentação. O seu tratamento passa pela aplicação de uma solução líquida ou gel oral com antifúngico na boca do bebé.

 

Não esquecer que o tratamento deve ser continuado até 48 horas após a resolução das lesões e que chupetas, tetinas e brinquedos que são levados à boca devem ser esterilizados. A falha destas medidas é por vezes a causa de candidíases recorrentes.

Candidíase perineal

A candidíase perineal é também conhecida por candidíase das fraldas, sendo muito comum nos bebés. Atinge a pele da região tapada pela fralda, que fica com um aspeto avermelhado e com lesões pequenas, redondas, semelhantes a borbulhas. Na candidíase perineal e também nos casos das pregas cutâneas (pescoço, axilas), o tratamento com antifúngico é sob a forma de creme a ser aplicado no local das lesões.

Candidíase vulvovaginal

Uma vez que a pediatria inclui também os adolescentes, vale a pena referir a candidíase vulvovaginal, que é a mais comum nesta faixa etária, tendo como sintomas o prurido vaginal e o corrimento branco (tipo leite coalhado), por vezes com dor ao urinar.

A candidíase pode ser transmitida entre pessoas, quer através do contacto pessoal, quer através da partilha de brinquedos, chupetas ou biberões. No entanto, existem algumas medidas que podem ajudar na prevenção desta infeção, nomeadamente uma boa higiene oral e corporal, troca de fraldas de forma regular e o cuidado na secagem das pregas após o banho.