Voltar

Notícias e Eventos

Destaques do Trofa Saúde

19 janeiro 2021

Pequenos problemas comuns nos pés – Neuromas de Morton, Onicocriptose e Calosidades


Com frequência, os doentes deparam-se com pequenos problemas relacionados com os seus pés, não sabendo muito bem a quem podem recorrer para os solucionar.

Neste artigo, vou abordar algumas dessas patologias, nomeadamente a Onicocriptose (“unhas encravadas”), as Calosidades e os Neuromas de Morton, que frequentemente aparecem na consulta, de forma a clarificar algumas questões.

A Onicocriptose, vulgarmente conhecida por “unhas encravadas”, é um problema que causa bastante sofrimento aos doentes. Muitas vezes, durante a sua evolução, cursa com inflamação exuberante do dedo e mesmo infeção dos tecidos envolventes, com necessidade de medicação anti-inflamatória e, por vezes, antibioterapia. O tratamento inicial é do foro da Podologia, com recurso a técnicas específicas desta especialidade. Nos casos mais difíceis ou com recorrência das queixas, justifica-se uma abordagem multidisciplinar juntamente com o Ortopedista Especializado em Patologia do Pé e Tornozelo, com vista ao tratamento cirúrgico para resolução definitiva do problema, com recurso a uma pequena intervenção cirúrgica.

Também as calosidades do antepé são extremamente frequentes na população geral, levando a dor e incapacidade progressiva ao caminhar. É prática corrente os doentes recorrerem a tratamentos em que apenas é feita a remoção da calosidade, com raspagem da mesma. Contudo, o problema tende a recorrer, pois a calosidade não é mais do que uma forma inteligente que o nosso corpo tem de se defender de uma deformidade óssea subjacente. O tratamento conservador representa a primeira linha de atuação, com uso de palmilhas adaptadas a cada doente. Sabemos, contudo, que muitos doentes não toleram o uso prolongado de palmilhas, sendo as mesmas de utilização muito difícil no verão, altura do ano em que tendencialmente usamos calçado aberto ou chinelos.

A metatarsalgia, ou seja, a dor sob o antepé pode ser também causada por bursites intermetatarsianas, tenossinovites ou alterações da estrutura anatómica dos nervos intermetatarsianos, levando ao aparecimento de Neuromas de Morton. Esta patologia tende a dar sintomas como “dor em choque elétrico”, “dor como queimadura” e alterações da sensibilidade dos pés. A infiltração, processo que consiste em injetar corticoide (anti-inflamatório potente) associado a anestésico local, resolve cerca de 70% das situações de dor. Trata-se de uma injeção apenas, com dor semelhante a fazer uma vacina. Quando o tratamento conservador falha, está indicado a sua exérese cirúrgica.

Com os avanços nos materiais e nas técnicas utilizadas, os procedimentos são cada vez menos dolorosos, tendencialmente menos invasivos e mais eficazes. Normalmente são efetuados em regime de ambulatório (com alta no próprio dia), podendo o doente apoiar de imediato o pé operado no chão, com carga parcial, com recurso a canadianas.

Se tem algum destes problemas nos pés, deve consultar um Ortopedista Especializado em patologia do Pé e Tornozelo, com vista a uma avaliação clínica e individualizada das suas queixas.

Dr. Rui Pimenta (OM46311), Médico Especialista em Ortopedia e Traumatologia e em Medicina Desportiva, no Trofa Saúde Hospital da Trofa, Alfena, Braga Sul, Hospital Central (em Vila do Conde) e Vila Real

Voltar

06 março 2021

Acordo SNS (P1): Gastrenterologia

04 março 2021

A obesidade em tempos de pandemia!

01 março 2021

Trofa Saúde Valença: JÁ ABRIU