Voltar

Notícias e Eventos

Destaques do Trofa Saúde Hospital

11 abril 2018

Roncopatia e apneia do sono na criança e no adulto

A roncopatia e a apneia são distúrbios comuns da respiração, que ocorrem durante o sono e que têm vindo a aumentar, quer na infância, quer no adulto. Podem resultar em má qualidade de vida e, no caso da apneia do sono, há um aumento do risco de doenças cardiovasculares, de alterações metabólicas e mesmo de mortalidade.

A roncopatia e a apneia do sono são apercebidas pelo parceiro/a ou pelos familiares/pais, tendo estes um papel na sua deteção precoce. Após a suspeita, é necessário a avaliação por um especialista do sono que, através da história clínica, do exame objetivo e dos exames complementares necessários, faz o diagnóstico e planeia o tratamento.

A apneia do sono designada por Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono caracteriza-se por episódios repetidos de pausas respiratórias, geralmente é obstrutiva (associada a esforço respiratório) e pode acompanhar-se de roncopatia (ressonar). Quem sofre da doença pode ainda apresentar: agitação, despertares, sonambulismo, terrores, síndrome de pernas inquietas, engasgos, tosse, sudorese (suar mais que o normal) e enurese (perda involuntária de urina). Ao contrário da criança com apneia do sono, que se pode manifestar por um comportamento mais agressivo e relacionado com perturbação do défice de atenção/hiperatividade, no adulto o que predomina é o cansaço associado a sonolência diurna, podendo mesmo este adormecer na realização de tarefas diárias, com um consequente risco de acidentes de viação e de trabalho.

Geralmente, a apneia do sono na criança deve-se a hipertrofia de adenoides e de amígdalas, e nestes casos, a cirurgia resolve a apneia. No caso dos adultos, as causas podem associar-se a obesidade, bem como outras comorbilidades (doenças em simultâneo) ou fatores de risco. Assim sendo, o tratamento visa mudanças no estilo de vida com redução dos fatores de risco (obesidade, álcool, tabaco e sedativos) e controlo de comorbilidades (hipertensão, diabetes, dislipidemia e hipotiroidismo). O tratamento médico dos casos graves, pode ser realizado através da adaptação de “máscara” (CPAP), um equipamento médico que durante o sono envia uma pressão positiva contínua desde a via aérea superior até aos pulmões, evitando a apneia. As próteses dentárias específicas (de avanço da mandíbula) também têm vindo a ser usadas com bons resultados. Já o tratamento cirúrgico visa a correção das alterações anatómicas da via aérea superior (nariz, palato, faringe e laringe), contribuindo para o tratamento da roncopatia/apneia, sendo que, no caso da cirurgia nasal poderá inclusive resultar em melhor adaptação da “máscara” CPAP. Nos casos cirúrgicos, o especialista de Otorrinolaringologia tem o know-how para a sua abordagem, desde cirurgias minimamente invasivas, com recurso à mais moderna tecnologia, até às técnicas cirúrgicas mais tradicionais, que devem ser ponderadas caso a caso. A técnica cirúrgica mais recente neste campo envolve um sistema de neuroestimulação com implante no nervo hipoglosso em doentes selecionados e sobretudo em que houve falência do tratamento médico.

As equipas de Otorrinolaringologia do Trofa Saúde Hospital, altamente diferenciadas e disponíveis em horário alargado, têm ao seu dispor a mais recente tecnologia para tratar a apneia do sono e a roncopatia. Para um melhor acompanhamento e tratamento, marque a sua consulta e tire as suas dúvidas com os nossos especialistas.

Redigido por Dr.ª Clara Magalhães (OM47721) Otorrinolaringologista no Trofa Saúde Hospital em Alfena

Voltar

09 outubro 2019

Cirurgia estética genital feminina

08 outubro 2019

Cuidado com a dor no peito, a angina de peito e o enfarte...

07 outubro 2019

Escoliose do adulto: o que é e qual o tratamento