Voltar

Notícias e Eventos

Destaques do Trofa Saúde

09 dezembro 2018

Sinto batimentos irregulares do coração. Terei fibrilhação auricular?

A fibrilhação auricular consiste numa perturbação da condução elétrica condicionando batimentos cardíacos irregulares, tornando-se a arritmia mais frequente. A sua prevalência é superior no sexo masculino e raça caucasiana.

Nesta doença, as aurículas (câmaras superiores do coração) contraem de forma geralmente acelerada, irregular e descoordenada em relação aos ventrículos (câmaras inferiores), o que proporciona a possibilidade de formação de pequenos coágulos. Estes poderão “viajar” através da corrente sanguínea e alojar-se noutros órgãos, nomeadamente comprometer as artérias do cérebro provocando um acidente vascular cerebral (AVC).

Assim, a fibrilhação auricular é uma das principais causas de AVC, entidade temida e conhecida pelo seu elevado índice de mortalidade e incapacidade em Portugal.

Esta arritmia aumenta também o risco de insuficiência cardíaca, enfarte agudo do miocárdio, demência, embolização (ex.: para os pulmões podendo provocar um tromboembolismo venoso pulmonar) e morte.

É importante salientar que a fibrilhação auricular poderá passar despercebida, sem sintomas evidentes, apresentar-se com duração variável (minutos, horas, dias), ser recidivante, ceder espontaneamente ou manter-se de forma mais persistente. Os sintomas possíveis incluem cansaço fácil ou fraqueza, palpitações, dificuldade respiratória, intolerância ao esforço, dor torácica, tonturas, sensação de desmaio, hipotensão arterial.

O risco de desenvolver fibrilhação auricular aumenta com a idade (especialmente a partir da sexta década de vida), doença cardíaca (ex.: insuficiência cardíaca, doença coronária, patologia das válvulas cardíacas, enfarte agudo do miocárdio), hipertensão arterial, diabetes, hipertiroidismo, insuficiência renal, doença pulmonar crónica, apneia do sono, obesidade, alcoolismo, tabagismo e história familiar desta doença.

A deteção e confirmação precoce desta patologia é de extrema importância. As equipas de Medicina Interna do Trofa Saúde Hospital estão claramente preparadas na sua abordagem. Na Urgência, Consulta Externa ou Internamento o seu médico especialista irá efetuar uma avaliação médica inicial, podendo complementar o estudo com eletrocardiograma, análises, radiografia do tórax e ecocardiograma. Se necessário, irá progredir para exames complementares mais diferenciados.

O tratamento da fibrilhação auricular é individualizado e variável, tendo por base a idade, tempo de evolução e presença de outras patologias nomeadamente cardíacas.

A modificação do estilo de vida, utilização de fármacos, alguns procedimentos ou cirurgia, correspondem a algumas opções terapêuticas disponíveis.

Nas Unidades do Trofa Saúde Hospital, pode contar com uma equipa de especialistas em Medicina Interna, com vasta experiência, disponíveis em horário alargado 24h por dia, 365 dias por ano.


Redigido por Dr.ª Vanessa Machado (OM47495), Médica especialista em Medicina Interna no Trofa Saúde Hospital em Braga Centro

Voltar

03 julho 2020

Trofa Saúde Amadora: adaptámo-nos a pensar em si

03 julho 2020

Acordo SNS P1: Análises Clínicas, Radiologia e Fisioterapia

02 julho 2020

ACORDO SNS (P1): Análises Clínicas