Voltar

Notícias e Eventos

Últimas entradas sobre a nossa atividade

24 julho 2019

Vai viajar? Faça o check-in à saúde de toda a família.

A Consulta de Medicina do Viajante é uma consulta médica sobretudo preventiva, podendo ser curativa, se existirem problemas durante ou após a viagem, e compreende três fases: antes, durante e após a viagem.

A maioria dos viajantes apenas faz a consulta antes da viagem, não necessitando, habitualmente, de outras consultas por, aparentemente, não terem existido, durante a viagem, preocupações de ordem médica.

Na consulta realizada antes da viagem, o médico deve estabelecer três focos de análise e intervenção:

  • O viajante, avaliando e, se necessário, estabilizando o seu estado de saúde de modo a não ter limitações na sua viagem;
  • O local ou locais da viagem. O médico deve obter o melhor conhecimento possível dos riscos a que o viajante pode estar sujeito nos locais por onde se desloca (que doenças são mais prevalentes, quais são as suas principais formas de transmissão);
  • O tipo de viagem, com definição dos riscos para a saúde em função da interação entre o viajante e esses locais, isto é, que atividades vai desenvolver e quais os riscos que comportam.

ABORDAGEM

  • Vacinação - prescrição de vacinas em vigor nos países a visitar (vacinas obrigatórias e algumas aconselhadas)
  • Profilaxia - doenças não evitáveis por vacinação, transmitidas por vetores (mosquitos e outros insetos)
  • Diarreia durante a viagem
  • Aconselhamento
  • Farmácia individual do viajante

CONSELHOS
Para além da Vacinação e da Profilaxia recomendadas, estes serão alguns dos conselhos que poderá obter na Consulta do Viajante:

1- Evitar ingestão de gelo, frutas, verduras e outros alimentos consumidos crus. Consumir de preferência alimentos cozidos e bebidas de frascos fechados; evitar a compra de alimentos vendidos nas ruas.

2- Usar repelente para evitar a picada de mosquitos. Aplicar nas áreas expostas do corpo (braços, pernas, tornozelos, pescoço e face), evitando o contacto com as mucosas ou zonas sensíveis de pele. Renovar a aplicação de 4 em 4 horas.

3 - Evitar brincar com animais que podem estar infetados com o vírus da raiva que pode ser transmitida através da mordedura ou às vezes, de lambidela.

4 - Evitar áreas rurais devido a picada de mosquito infetado com o flavivírus que pode provocar a Encefalite Japonesa e outros mosquitos de transmissão de Dengue e Malária.

5 - Usar vestuário de cores claras e de fibras naturais, protegendo o mais possível a superfície do corpo. As calças e o calçado bem fechado, em conjunto com a aplicação de repelente nos tornozelos, são úteis na proteção das pernas e pés, sobretudo em áreas de muita vegetação ou em zonas de pulgas ou carraças.

6 - Evitar doenças sexualmente transmissíveis, usando preservativo.

7 - Na sua acomodação use ar condicionado, sprays inceticidas ou difusões elétricas, durma sob um mosquiteiro (de preferência impregnado com inseticida).

8 - Mantenha as portas e janelas fechadas, se não estiverem protegidas por rede mosquiteira, sobretudo nos períodos de maior atividade dos insetos.

OBSERVAÇÕES
É importante ter em mente que o viajante não é um doente, podendo não seguir todos os conselhos da consulta.

Os viajantes ditos «especiais», como o caso dos mochileiros, normalmente possuem menos recursos financeiros, tendem a viajar para áreas mais remotas e com menos acesso a bons cuidados médicos e possuem maior tendência em seguir hábitos e crenças locais levando a um maior risco de exposição a doenças.

Logo, é papel do médico tentar transmitir da forma mais clara e real possível estas medidas e a sua importância na saúde do viajante, para que este adquira ou melhore a consciência dos seus riscos particulares e possa mais facilmente minimizá-los.

É o comportamento do viajante, e não as vacinas ou profilaxia, que evita a maioria das doenças, acidentes e problemas de saúde.

Antes de viajar, marque a sua consulta de medicina do viajante, através do 259 247 000 ou na receção do hospital.

Voltar

20 outubro 2020

ACORDO ADSE

01 outubro 2020

Das palpitações ao AVC: Como prevenir e tratar a Fibrilha...

30 setembro 2020

Rastreio do cancro colorretal: o que todos devemos saber