Gripe ou constipação: quais as diferenças? - Trofa Saúde Skip to main content

Gripe ou constipação: quais as diferenças?

publicado em 20 Nov. 2022

A gripe e a constipação, apesar de doenças comuns, são causadas por diferentes vírus e apresentam diferentes sintomas. É importante distingui-las, para atuar eficazmente contra as manifestações e complicações destas doenças.

 

No que diz respeito à gripe, é uma doença causada pelo vírus Influenza, que afeta as vias respiratórias e transmite-se pela inalação de gotículas que foram expelidas pela tosse ou espirros de pessoas infetadas, bem como o contacto direto quer com essas gotículas, quer com outros materiais que foram contaminados com secreções. Por tudo isto, as medidas de proteção individuais (como o uso da máscara facial) evitam a sua propagação.

 

As principais manifestações da gripe são as dores musculares, a fraqueza e mal-estar, tosse e a febre, que pode atingir valores altos. A melhor forma de prevenção desta doença é a vacinação, reduzindo não apenas a sua transmissão, mas também as consequências mais graves de quem é infetado. Esta deve ser realizada no outono, uma vez que a gripe ocorre maioritariamente entre novembro e março.

A vacina da gripe torna-se especialmente importante em alguns grupos de pessoas como crianças abaixo dos 5 anos, pessoas com mais de 65 anos, pessoas com doenças crónicas (como doenças respiratórias, diabetes ou obesidade) e pessoas com doenças que diminuam a capacidade dos músculos em expelir secreções.

O tratamento da gripe consiste em repouso, hidratação e paracetamol ou anti-inflamatórios não esteroides para o controlo da febre. Em caso de não conseguir controlar a febre, se sentir dificuldade respiratória ou os sintomas se arrastarem por mais de 3 dias, não deixe de procurar avaliação médica.

 

A constipação, por sua vez, é causada por diversos vírus, mais comumente um rinovírus, que afeta sobretudo as vias respiratórias superiores. A sua transmissão ocorre sobretudo pelo contacto com secreções de pessoas doentes, que depois involuntariamente são transportadas pelas mãos até à boca, nariz ou olhos, pelo que a lavagem frequente das mãos e a proteção individual quando se tosse ou espirra são fundamentais para evitar o contágio, sobretudo nos primeiros dias do início dos sintomas.

 

No que diz respeito aos sintomas, a constipação cursa com dor de garganta, congestão nasal ou corrimento, tosse leve e espirros. O mal-estar é ligeiro e a febre não é comum. As complicações assentam sobretudo no bloqueio da drenagem das secreções da garganta e nariz, podendo originar infeções bacterianas como a amigdalite (garganta) ou otite (ouvido).

 

O tratamento da constipação visa sobretudo melhorar os sintomas através de descongestionantes nasais, anti-histamínico e paracetamol. Em caso de ausência de melhoria após 3 dias, febre ou suspeita de complicações associadas, não deve deixar de procurar avaliação médica.