Tratamentos menos invasivos para a dor na coluna - Trofa Saúde Skip to main content

Tratamentos menos invasivos para a dor na coluna

publicado em 13 Nov. 2022

Quando as dores na coluna não melhoram com tratamentos conservadores e nos casos em que a cirurgia não tem benefício clínico, estas opções de tratamento minimamente invasivo têm resultados bastante eficazes na resolução destas dores.

 

A dor de costas é a queixa mais frequente na consulta de Neurocirurgia. Antigamente, as opções de tratamento eram bastante limitadas, variavam entre medicação com anti-inflamatórios, relaxantes musculares, injeções, fisioterapia e cirurgia convencional. Estes tratamentos ainda continuam a ser importantes, mas há situações de dor crónica nas costas que não melhoram com nenhuma destas opções.

 

A minha filosofia de tratamento da dor da coluna baseia-se no princípio que os sintomas que o doente apresenta são a chave para o diagnóstico da origem da dor, sendo fundamental ouvir detalhadamente as queixas do doente, seguido de um exame objetivo dirigido às suspeitas clínicas. Os exames de imagem vêm em segundo plano para ajudar a clarificar o diagnóstico. Nem todos os achados verificados na ressonância magnética se relacionam com a queixa do doente, ou seja, nem todas as hérnias de coluna necessitam de cirurgia.

 

A coluna é composta por várias estruturas que podem ser a origem da dor, sendo que a mais conhecida é o disco intervertebral e a dor que pode estar relacionada com doença do disco é a dor ciática de origem numa hérnia de disco que comprime o nervo ciático. Mas há também uma dor frequentemente esquecida que é a dor de origem nas articulações da coluna chamada dor de origem facetária, cujas características são diferentes da dor ciática.

 

Quando a queixa principal é dor lombar, algumas questões na anamnese são importantes para ajudar a esclarecer a origem da dor, como a irradiação, quais as posições de alívio e quais os fatores de agravamento. A dor na coluna que agrava ao levantar-se e a rodar o tronco pode ser de origem articular, pelo que nestes casos existem opções terapêuticas como os bloqueios, infiltrações facetárias e rizotomias, que permitem o diagnóstico e também o tratamento dessa dor com eficácia.

 

Estes procedimentos são feitos no bloco operatório ou hemodinâmica, com apoio de RX. É um procedimento rápido em que uma agulha ligada a um aparelho é colocada na região da dor e uma onda de radiofrequência neutraliza as fibras dolorosas dos nervos. Este procedimento é feito sob anestesia local com sedação ligeira e permite que o doente possa ter alta após um recobro de algumas horas.

O tratamento com radiofrequência também pode ser usado nos casos de dor ciática sem indicação para tratamento cirúrgico, em que se realiza uma neurolise por radiofrequência do nervo afetado com a dor, eliminando assim a dor ciática.

Nos casos em que a dor lombar se agrava com a posição sentada, esta poderá ter origem discogénica, sendo importante a confirmação em RM dos locais da coluna onde existe discopatia e um dos tratamentos possíveis é a nucleotomia com anuloplastia. Este procedimento em termos de preparação é semelhante às rizotomias, mas muda o local onde é colocada a agulha, assim como o equipamento a ser usado. Nestes casos o tratamento pode ser feito através de laser ou fibra ótica. Para as discopatias existem ainda tratamentos à base de aplicação de ozono no local.