Voltar

Notícias e Eventos

Destaques do Trofa Saúde Hospital

16 julho 2018

Qual é a importância da Tiroide?

A tiroide é uma pequena glândula localizada na base do pescoço que produz as hormonas T4 e T3. Estas hormonas exercem importantes funções no organismo, influenciando todas as células e órgãos do corpo humano e têm um papel fundamental no metabolismo, controlo do peso, gasto energético, temperatura, aparelho digestivo, desenvolvimento e funcionamento do cérebro e coração.

 

Fig1

 

Alterações no seu funcionamento normal provocam doenças. Na verdade, as doenças da tiroide são muito frequentes. Podem resultar de alterações na sua estrutura (por exemplo, nódulos benignos ou malignos) ou na sua função, seja por diminuição da produção das hormonas da tiroide (hipotiroidismo), seja pelo aumento da produção das hormonas (hipertiroidismo).

 

Fig2

Nódulos da tiroide: são muito frequentes e podem ser detetados pela observação ou palpação do próprio pescoço ou acidentalmente durante o exame físico ou através de algum método imagiológico pedido por outra razão que não a suspeita de doença da tiroide. Após a identificação de um nódulo da tiroide, importa estabelecer o risco de se tratar ou não de um cancro, através da realização de ecografia da tiroide e, quando indicado, biópsia do nódulo em estudo. Quase todos os nódulos da tiroide são benignos, não necessitam de tratamento cirúrgico e podem ser mantidos sob vigilância médica. Nos casos de cancro da tiroide, a taxa de cura é muito elevada, pelo que a avaliação, o diagnóstico precoce e seguimento pelo Endocrinologista são fundamentais.

 

Fig3

Hipotiroidismo: surge quando a tiroide não é capaz de produzir hormonas suficientes. É a principal disfunção da tiroide e a sua prevalência aumenta com a idade.

Hipertiroidismo: ocorre quando há um aumento da produção de hormonas da tiroide. Os sintomas são muito heterogéneos e incluem ansiedade, nervosismo, irritabilidade, insónia, tremor, perda de peso ou fraqueza, entre outros. Tal como no hipotiroidismo, o doseamento da TSH e T4 livre são importantes para o diagnóstico, mas no caso particular do hipertiroidismo os anticorpos anti-receptor da TSH (TRAb) e o cintigrama da tiroide fornecem importante informação adicional. As modalidades de tratamento incluem fármacos que inibem a produção de hormonas da tiroide, iodo radioativo ou cirurgia. O hipertiroidismo não tratado pode levar a complicações cardiovasculares (arritmias ou hipertensão) ou osteoporose, pelo que o diagnóstico e tratamento precoces são fundamentais para resolver os sinais e sintomas.

 

Fig4

Doenças subclínicas da tiroide: são muito frequentes e incluem formas ligeiras de doenças da tiroide. A decisão de realizar tratamento é individualizada e tem em consideração a presença de sintomas, a idade, as diversas patologias que acometem o doente (por exemplo, doença cardíaca e osteoporose) e a dimensão da alteração da TSH. Não obstante, em cerca de metade dos casos a disfunção normalizará, enquanto noutros progredirá e será necessário realizar tratamento apropriado, pelo que a vigilância clínica e laboratorial é fundamental.

As disfunções da tiroide quando não diagnosticadas atempadamente podem acarretar o risco de desenvolver várias doenças, entre as quais as doenças cardiovasculares, osteoporose ou infertilidade.

Se suspeita de alguma situação clínica ou se pretende efetuar o rastreio à tiroide, consulte um endocrinologista. No Trofa Saúde Hospital dispomos de uma equipa de endocrinologistas disponível em horário alargado, totalmente dedicada às doenças da tiroide, com capacidade para dar resposta a todas as situações.

Redigido por Dr. Luís Miguel Cardoso (OM 50817), Endocrinologista no Trofa Saúde Hospital em Braga Centro, Gaia e São João da Madeira.

 

Voltar

25 março 2019

Doença coronária: quando o coração dói

24 março 2019

Dietas restritivas ou reeducação alimentar?

22 março 2019

Cálculos do trato urinário superior