Cirurgia Ortognática: da harmonização facial ao tratamento da Apneia do Sono - Trofa Saúde Alfena Skip to main content

Cirurgia Ortognática: da harmonização facial ao tratamento da Apneia do Sono

publicado em 29 Mar. 2021

As discrepâncias de tamanho ou incorreto posicionamento dos maxilares (maxila e mandíbula) são a causa de perfis faciais pouco apelativos que, comummente, identificamos como queixo recuado (retrognatismo) ou queixo muito projetado (prognatismo).

 

Esta desarmonia é responsável pela deformidade estética, mas também por problemas funcionais não menos relevantes, como, por exemplo, a oclusão dentária instável, problemas de mastigação, dores musculares, disfunção da articulação temporomandibular e, em casos graves de recuo mandibular, perturbações da respiração, tais como a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono.

 

Estas alterações ósseas não são corrigíveis, na maioria dos casos, apenas com tratamento ortodôntico, necessitando de tratamento cirúrgico. A cirurgia ortognática permite avançar ou recuar um ou ambos os maxilares, por via intraoral e sem recurso a cicatrizes, até se obter uma face harmoniosa e uma oclusão dentária considerada normal.

 

Antes e depois da cirurgia de avanço maxilar

 

Antes e depois da cirurgia de avanço mandibular

 

Imagens retiradas de JawCenter LA https://www.jawcenter.la/wp-content/uploads/2017/10/JAW_SURGERY.pdf

 

Nos doentes com Apneia do Sono com discrepâncias ósseas identificadas, nomeadamente aqueles que apresentam mandíbula pequena, a cirurgia ortognática de avanço maxilo-mandibular permite aumentar o volume da via aérea superior e, é por isso o único tratamento cirúrgico que oferece elevada taxa de sucesso (cura), com resultados a longo prazo, eliminando a necessidade de utilização de máscaras de ventilação noturna.

 

Atualmente, a Cirurgia Ortognática é uma intervenção cirúrgica com muito poucos riscos, com resultados imediatos e definitivos, que permitem mudar a vida dos doentes, seja pela motivação estética ou funcional.