Skip to main content
A importância da nutrição nos primeiros 1100 dias de vida
publicado em 22 Jun. 2022

Apesar de a alimentação e a nutrição adequadas serem importantes ao longo de todas as fases do ciclo de vida, existe um período que se apresenta como uma janela de oportunidade única no que diz respeito à modelação da saúde futura.

Este período, conhecido por os primeiros 1100 dias de vida, corresponde ao período entre os três meses antes da conceção e os dois anos de vida da criança e é onde ocorre a chamada programação metabólica. Isto significa que todas as exposições ambientais que o bebé tem ao longo deste período vão influenciar a programação do seu desenvolvimento, do seu metabolismo e da sua saúde no futuro.

Sabe-se que a subnutrição materna durante o desenvolvimento fetal causa uma diminuição do crescimento intrauterino, o que, por sua vez, leva a uma diminuição da função de órgãos-chave, alterando mecanismos metabólicos e aumentando a vulnerabilidade a fatores ambientais adversos. Por outro lado, o desequilíbrio entre o ambiente nutricional pré e pós-natal pode acelerar o crescimento após o nascimento, com consequências igualmente nefastas.

Os hábitos alimentares e o estilo de vida praticados antes e durante a gravidez, a lactação e a primeira infância induzem, indubitavelmente, efeitos a longo prazo na saúde.

Uma má nutrição desde o início da vida fetal pode ter impacto negativo e irreversível na saúde da criança no futuro, quer a nível do seu desenvolvimento cognitivo, quer no aumento do risco para doenças crónicas não transmissíveis, como a obesidade, a diabetes, a hipertensão, a doença cardiovascular e o cancro.

É, assim, fundamental que o estado nutricional seja otimizado o mais precocemente possível, idealmente ainda antes da conceção, de forma a contribuir positivamente para uma boa reserva biológica e resiliência metabólica. Uma boa e atempada intervenção a este nível constitui a chave para maximizar o potencial da saúde humana.

Mulheres que preparam o seu organismo para a chegada de um bebé e que cuidam da sua nutrição ao longo de toda a gestação têm uma maior probabilidade de gerar um bebé saudável e com menor propensão para desenvolver doenças crónicas.

Este período de 1100 dias tem, efetivamente, uma importância crucial na saúde das futuras gerações. E a nutrição aqui tem um papel determinante, pois a alimentação que a mãe oferecer ao seu bebé nesta fase vai deixar marcas para o resto da sua vida.