Psicologia Infantil

Consulte por especialidade e/ou sub-especialidade
Marcação

Apesar da ansiedade ser algo natural e muitas vezes com uma função protetora do organismo, muitas vezes ela torna-se excessiva, prejudicando a vida da pessoa que dela sofre.

As perturbações da ansiedade são muito comuns nas crianças e nos jovens. Podem ser de vários tipos: ansiedade de separação, transtorno de ansiedade excessiva, as fobias específicas, a fobia social ou o transtorno de pânico Será que o seu filho precisa destas sessões?

Muitas vezes as crianças com ansiedade excessiva andam demasiado preocupadas, podem apresentar sintomas físicos tais como:

  • Dores de cabeça
  • Tonturas
  • Náuseas
  • Vómitos
  • Tremores
  • Dores de barriga
  • Diarreia
  • Medos excessivos
  • Agressividade

Muitos fatores podem estar a precipitar estes sintomas:

  • O relacionamento com os colegas
  • A escola e o rendimento escolar
  • O falecimento ou separação de um familiar
  • O nascimento de um irmão

 

Ana Sofia Moreira, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
Bárbara Coelho, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
Benedita Moutinho, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
Cristina Azevedo, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
Ercília Duarte, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
Fernanda David, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
Helena Teixeira Campos, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
Ivone Ganso, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
José Carlos Moura, Dr. Ver CV Diferenciação Marcação
Maria Assunção, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
Marta Luís. Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
Rita Castro, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
Samuel Meneses, Dr. Ver CV Diferenciação Marcação
Sónia Pereira, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
Sónia Vaz, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
Susana Silva, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação
Teresa Campos Ferreira, Dr.ª Ver CV Diferenciação Marcação

Acordos

Imprimir

Telefone Geral

252 090 600

15 novembro 2018

A Imunoterapia para o tratamento do cancro

15 novembro 2018

A Era da Estética Dentária

15 novembro 2018

Hallux Valgus: “ Doutor, por que tenho Joanetes”?